Pesquisar
Close this search box.

6 Atitudes Para Tornar Sua Marca Sustentável

A moda está em constante evolução, impulsionada pelo desejo do consumidor de adquirir e pertencer, acelerada pela “necessidade” das empresas de faturar cada vez mais. Porém, looks encantadores e ousados nas passarelas escondem uma verdade triste por trás: milhões de toneladas de resíduos têxteis descartados incorretamente ano após ano ao redor do mundo.
Sumário
Explore 6 Atitudes Para Tornar Sua Marca Sustentável
Image by Freepik

A moda está em constante evolução, impulsionada pelo desejo do consumidor de adquirir e pertencer, acelerada pela “necessidade” das empresas de faturar cada vez mais. Porém, looks encantadores e ousados nas passarelas escondem uma verdade triste por trás: milhões de toneladas de resíduos têxteis descartados incorretamente ano após ano ao redor do mundo.

Essa realidade coloca em evidência a necessidade urgente de uma mudança na indústria da moda. Com uma produção de mais de 9 bilhões de peças novas por ano (o equivalente a 42 peças novas por pessoa a cada 12 meses), o Brasil descarta mais de 4 milhões de toneladas de materiais têxteis por ano. Apenas uma pequena parte desse lixo é reciclado enquanto a maioria esmagadora repousa em lixões a céu aberto, contaminando o solo e possivelmente lençóis freáticos.

Não precisamos de mais números para entender que a situação é insustentável e que não podemos mais ignorar o impacto devastador que a indústria têxtil tem sobre o meio ambiente e sobre as comunidades locais. Já passou da hora de repensar todo o ciclo de vida das roupas, da produção ao descarte. Confira abaixo algumas atitudes que nós, como marcas, podemos tomar.

 

 

1. Utilize tecnologias que reduzem a produção de lixo

Muito lixo é gerado antes mesmo de uma coleção chegar nas lojas. Por exemplo, logo no início do processo de produção convencional é necessário testar a modelagem das peças através da confecção de peças piloto. Para isso precisamos de tecidos, aviamentos, combustível para transporte e tempo. Quando a modelagem da roupa não fica perfeita de primeira (o que pode acontecer dependendo da complexidade da peça e da habilidade do modelista, entre outros fatores), precisamos produzir tudo de novo. Alguns aviamentos são reutilizados, outros não. O restante? Lixo.

Se multiplicarmos a média do número de peças piloto que foram necessárias para cada peça ficar perfeita pela quantidade de peças de uma coleção, é muito resíduo têxtil, não é mesmo? Agora se pensarmos na quantidade de marcas de roupas no mundo lançando de 2 a 4 coleções por ano… É um pouco desesperador.

Encontramos na modelagem digital 3D uma excelente alternativa à modelagem convencional, pois conseguimos visualizar e fazer alterações em nossas criações em tempo real (como na moulage, porém sem gastar tecidos, sem precisar de manequins e muito mais rápido). Isso é possível porque os programas de modelagem 3D atuais são capazes de simular corpos humanos e materiais de forma realista, o que abre caminho para infinitas possibilidades.

Para obter mais informações sobre a modelagem 3D de peças de vestuário, você pode visitar a página Modelagem. Caso queira explorar casos de uso dessa ferramenta, você pode visitar a página Artes Digitais.

 

 

2. Escolha materiais orgânicos ou reciclados

Sabemos que essa dificilmente será a opção mais barata, mas o consumo consciente está se tornando uma prática cada vez mais adotada pelo público e algumas pessoas darão preferência ao produto ecológico no lugar do produto mais barato. Pode não ser a maioria ainda, mas se o marketing da sua empresa for trabalhado da maneira correta nas redes sociais, logo o seu nicho encontrará você.

Caso você queira usar materiais ecológicos mas não tenha orçamento para fazer essa substituição completamente, comece lançando uma linha de produtos. Dessa forma você terá a segurança de ainda ter a produção convencional gerando lucro enquanto começa a atrair novos clientes para a sua nova linha sustentável.

 

 

3. Incentive a reutilização e reciclagem de roupas antigas

Promova ações de upcycling e reciclagem nas redes sociais da sua marca para engajar o público e aumentar o reconhecimento da sua marca. Alguns exemplos:

 

  • Faça um concurso de roupas reutilizadas (upcycled) da sua marca e dê um prêmio para os 3 primeiros vencedores. Caso receba muitas peças legais, inclua as imagens no planejamento de marketing e marque o perfil dos participantes.

 

  • Encontre empresas que coletam resíduos têxteis para fazer refibragem (ou trabalhos similares) e faça um mutirão para descartar uma grande quantidade de tecidos de uma vez. Você associará o nome da sua marca com atitudes sustentáveis e atrairá o público que deseja para promover seus produtos ecológicos.

 

  • Encontre perfis de pessoas que fazem um trabalho legal, não importando o tamanho do projeto e divulgue-as para o seu público periodicamente, como uma lista de “pessoas que você precisa conhecer”. Pessoas que pratiquem upcycling, que eduquem sobre consumo consciente, sobre reciclagem, entre outros. Tem muitas pessoas interessantes por aí e apoiar outros artistas e pequenos empreendedores é algo que fará o seu público lembrar de você.

 

 

4. Abra um programa de benefícios ou dê descontos para quem…

  • Retornar peças da sua marca que estejam usadas ou que iriam para o lixo, para que sua empresa recicle ou faça o descarte correto.

 

  • Escolher uma embalagem ecológica na hora da compra (pode ser uma embalagem mais simples para compensar o desconto).

 

  • Postar fotos de peças da sua marca que a pessoa reutilizou de forma interessante (crie uma hashtag sobre sustentabilidade para a sua empresa e peça para marcarem no post).

 

 

5. Faça a gestão de resíduos da sua empresa

Segundo o Sebrae: “A gestão de resíduos é o processo de colher, transportar, tratar e descartar resíduos de forma segura e sustentável. Isso inclui ações como separação e reciclagem de materiais, compostagem, tratamento de resíduos perigosos, disposição adequada em aterros sanitários e conscientização da população sobre a importância desse processo para o meio ambiente e a saúde pública”.

Claro que, se você puder, recicle, doe ou separe para refibragem antes de destinar a lugares que tratarão todo o seu resíduo como “rejeito”.

 

 

6. Invista no marketing sobre as ações sustentáveis da sua marca

Planeje a estratégia de como sua campanha será lançada, faça um cronograma de posts, reels e lives para mostrar o progresso das ações. Pesquise as hashtags ou palavras-chaves mais apropriadas para o seu conteúdo e use-as de acordo com as boas práticas de cada rede social. E mais uma excelente dica do SEBRAE: forme parcerias. Encontre outras marcas para participarem da sua campanha e dividir os custos.

 

 

Além de todas essas dicas, é crucial promover uma maior transparência na cadeia de suprimentos da moda, para que os consumidores saibam exatamente como e onde suas roupas são produzidas. A moda sustentável não é apenas uma tendência passageira, mas sim uma necessidade urgente para garantir um futuro mais justo e equilibrado para o planeta e para as gerações futuras.

Mas é claro que o ciclo da moda envolve diferentes variáveis que compõe todo esse cenário e os consumidores também têm um papel fundamental a desempenhar. Veja 6 formas de mudar sua relação com a moda para saber como agir de forma consciente quando você se encontra no lugar do consumidor.

 

 


 

 

Aprenda mais sobre práticas de gestão sustentáveis com o SEBRAE

 

 


 

 

Fontes

 

Compartilhar
A autora
Picture of Marina Frontzek
Marina Frontzek
Mineira e formada em design de moda pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo desde 2016. Apaixonada por criação e modelagem, fundou sua marca de roupa íntima sob encomenda M. Frontzek Lingerie no fim de 2018 e encontrou na moda digital 3D a possibilidade de fazer suas ideias virarem realidade mesmo sem poder investir um grande capital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − dezesseis =